× Capa Textos Áudios Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
As Folhas Cactáceas
Nem todo mundo tem um lugar ao sol.
Textos
Felicidades
(Pequei, Senhor; mas não porque hei pecado)

A cada respirar eu peco, Senhor
Pois sinto-me a roubar o ar de alguém muito mais digno...
Desde sempre venho com entendo delitos,
Antes sem consciência,
Mas agora e sempre, sei o que faço,
E roubo a alegria de alguém,
O sonho de outro,
A oportunidade da vida de alguém que estrago,
Dinheiro,senhor, já roubei,
Notas de mil cruzeiros que comprava um bolo e um café com leite no mercado,
E eu nemem lembrava senhor do meu. crime
Diante do magarefe, Seu Domios, gente boa...

Ele sempre ia fazer alguma coisa,
Virava as costas
Entquando eu entregava a os buchos e tripas
Do boi que ele vendia a carne....
Era o tempo de minha mao pequena,
Com cuidado
Puxar uma nota de mil cruzeiros...
Depois eu ia dá trizidela até a beira do rio logo abaixo do matadouro
E enchiam a bacia de zinco,
Fazia .aos três entregas por vez,
Quando coincidia de ir para o centro,
Logo depois ia nas tias do café
Comia sentado na calçada
Um bolo de trigo com uma xícara de café com leite,
Era tão bom
.e sentia tão feliz,
Pequei senhor, muito
Mas eu acho que o seu Domingo sabia,
Acho que ele tinha pena de meus olhos fundos
. mirando menor nota,
E saia porque percebia minha vergonha,
Não ter mil cruzeiros,
Mas de não ter nada para comer...
Valeu Seu Domingos
O senhor me fez  muito Feliz.
Sebastião Alves da Silva
Enviado por Sebastião Alves da Silva em 13/05/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários